Missionário que ficou tetraplégico é curado e volta a andar: “É o poder da oração”

  • 13/01/2022
Missionário que ficou tetraplégico é curado e volta a andar: “É o poder da oração”
Missionário que ficou tetraplégico é curado e volta a andar: “É o poder da oração” (Foto: Reprodução)

O missionário da JOCUM (Jovens Com Uma Missão), Art Sanborn estava no Havaí para dar um seminário e decidiu passar um tempo na praia surfando com seu filho, David. O que era para ser um momento de diversão, no entanto, se tornou em uma tragédia que mudou sua vida.

Uma onda gigante jogou o missionário no fundo do mar e o impacto da queda quebrou seu pescoço. De repente, ele se viu paralisado, balançando de bruços na água.

“Eu tentava me mexer e nadar, mas nada estava se mexendo”, relatou Art Sanborn ao 700 Club, sobre o acidente que aconteceu em 1998.

O dia trágico foi na verdade o início de uma série de milagres de Deus. No segundo em que não conseguia mais prender a respiração, Art foi resgatado por um salva-vidas que estava de folga.

Art foi levado às pressas ao hospital e levado de helicóptero para um neurocirurgião de renome em Honolulu.

De acordo com o Dr. Bernard Robinson, ele sofreu de uma contusão secundária na medula espinhal a uma compressão da medula espinhal, em um nível muito alto em seu pescoço. “Poderia tê-lo matado facilmente”, disse o neurocirurgião.

Por causa dos danos nos nervos, a capacidade de respiração de Art poderia ser interrompida a qualquer momento. Após seis horas de cirurgia, os médicos conseguiram poupar sua vida — mas ele ficou paralisado do pescoço para baixo.

“Eles disseram que para minha própria saúde mental, eu precisava aceitar o fato de que teria que passar o resto da minha vida em uma cadeira de rodas”, lembra Art.

O diagnóstico não é o fim

Apesar de todos os relatórios médicos negativos, Art estava determinado a voltar a andar. “Eu não sentia nada, mas conseguia mexer os pés e os dedos da mão esquerda”, diz ele.

Quando Art deixou o hospital nove semanas depois, sua esposa, Ellen, e o filho, David, se tornaram seus cuidadores. A família também pediu apoio em oração.

“A gente recebia uns 25 e-mails por dia de amigos na Tailândia e amigos na Califórnia dizendo: nossa igreja de 2.000 está orando por vocês. Então milhares de pessoas ao redor do mundo estavam orando, pessoas que nem nos conheciam”, contou Ellen.

Um mês depois de deixar o hospital, Art conseguiu ficar de pé com um andador e mexer as pernas, mesmo que não sentisse nada.

“Quando consegui ficar de pé, só estando na posição vertical, havia algo em meu espírito me deixando saber que se eu persistisse um pouco, Deus faria algo grande”, diz Art. “Eu ia conseguir andar novamente.”

A oração pode muito em seus efeitos

Em mais seis semanas, ele conseguiu se movimentar com a ajuda de uma bengala. Dez meses depois, contra todas as opiniões médicas, Art andou sozinho pela primeira vez sem bengala. Ele também voltou ao hospital no Havaí para desafiar seus ex-fisioterapeutas para um jogo de basquete.

“Eles disseram: 'Olha, não podemos jogar com você.' E eu disse: 'Por que não?' Eles disseram: 'Se vencermos você, do que vamos nos gabar? Que ganhamos de um tetraplégico?'”, Art brincou.

Art também visitou pacientes tetraplégicos de sua antiga enfermaria, para testemunhar o poder de Deus.

“'Você foi um paciente aqui?' E eu disse: 'Sim.' Eles disseram: ‘Mas esta é uma enfermaria para tetraplégicos.’ E eu disse: 'Sim. Isso é o que eu era. E eles disseram: 'Mas você está andando por aí.' E eu disse: 'Esse é o poder da oração.'”

Hoje, Art corre cinco dias por semana, 9 km por dia. Ele se tornou um testemunho do poder de Deus de curar os casos mais improváveis e escreveu sua história no livro Walking Miracle (“Milagre Ambulante”, em português).

“Este milagre de cura é somente sobre oração e nada mais”, observa Ellen. “Não há nenhuma razão terrena para acreditar que ele voltaria a andar.”

Atualmente, Art e Ellen são diretores da base da JOCUM em Tampa Bay, na Flórida (EUA). Eles plantaram 12 igrejas na Tailândia, lideraram 65 campanhas missionárias e dirigiram 29 escolas de treinamento da JOCUM e SMMI. 

(Foto: Reprodução)
Art e Ellen Sanborn dirigem uma base da JOCUM. (Foto: YWAM Tampa Bay/Facebook)

FONTE: http://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/missionario-que-ficou-tetraplegico-e-curado-e-volta-andar-e-o-poder-da-oracao.html


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes